Notícias

Tijolos de resíduos: Como são feitos e os benefícios.

Publicidade
tijolos de resíduos
Entenda nesse artigos a utilização de tijolos de resíduos para construções.

Os tijolos de resíduos são alternativas para erguer paredes e muros que, se nossos planos sustentáveis derem certo, estarão presentes em muitas construções do futuro.

Eles são feitos a partir de resíduos, detritos, materiais que ninguém usava mais para coisa nenhuma e, com um pouco de trabalho, se tornaram algo útil assim.

Fruto de projetos de grandes universidades ou das pesquisas de jovens estudantes preocupados com o futuro do mundo, possui apenas um único propósito:

Construir de forma sustentável, reaproveitando aquilo que se tornaria mais lixo sendo despejado na natureza.

Para te manter por dentro do assunto, trouxemos algumas informações.

Como são feitos os tijolos de resíduos?

São produzidos a partir de diversos tipos de detritos, naturais ou não, gerados a partir de uma série de processos.

Couro, borracha, fibras orgânicas (como fibra de coco e bagaço de cana-de-açúcar), resíduos de construção civil, lixo sólido, entre outros.

Muitos materiais que, aos olhos de quem não entende, não possuíam mais nenhuma função.

Mas, depois de muitos estudos, se tornou possível transformá-los em tijolos.

Esse material é misturado a alguns compostos químicos -não nocivos a natureza- e colocados em formas, para ganhar estrutura.

Depois de secos, são retirados dessas formas e empilhados em um local próprio para armazenagem.

Vantagens desse processo:

  • Dá uma utilidade aos resíduos que talvez fossem descartados de forma inconsciente na natureza.
  • Dura mais que outros tipos de tijolos.
  • Os tijolos de resíduos são mais baratos que os tijolos convencionais.
  • Possui mais durabilidade que os tijolos convencionais.
  • É um excelente isolante térmico.

Desvantagens:

  • Requer que os construtores possuam conhecimento sobre como manusear o material do jeito certo.
  • Possui maior espessura que os demais.
  • É fabricado em menor escala, portanto, é mais difícil encontra-lo no mercado.
  • Absorve muita umidade, portanto, requer alguns cuidados a mais na hora de impermeabilizar essas paredes.

Conclusão:

A necessidade se encontrar um modo sustentável de coexistirmos com a natureza acarreta em inovações como essa.

As olarias, responsáveis pela fabricação dos tijolos convencionais, agridem muito a natureza, pela alta extração de argila, emissão de poluentes e etc.

Portanto, buscar alternativas conscientes para construir casas e prédios é importante para plantar uma consciência ecológica nesse mercado.

Os tijolos de resíduos são uma dessas alternativas. Ainda precisam ser aprimorados, claro, mas com mais pesquisas e estudos, podem se tornar a melhor alternativa para as construções.

É importante equilibrar urbanização e cuidados com a natureza, se quisermos um planeta para morar.